O que é Drogas Hipolipemiantes em Farmacologia?

O que é Drogas Hipolipemiantes em Farmacologia?

As drogas hipolipemiantes são medicamentos utilizados no tratamento de distúrbios do metabolismo lipídico, como a hiperlipidemia e a hipercolesterolemia. Essas condições estão associadas ao aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, o que pode levar ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como aterosclerose, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral. Neste artigo, discutiremos a ação e classificação dessas drogas, bem como seus efeitos adversos.

Introdução às Drogas Hipolipemiantes

As drogas hipolipemiantes são substâncias que atuam no metabolismo lipídico, reduzindo os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue. Existem diferentes classes de drogas hipolipemiantes, que agem de forma específica em diferentes etapas do metabolismo lipídico. Essas drogas podem ser utilizadas isoladamente ou em combinação, dependendo das necessidades e características de cada paciente.

Mecanismos de Ação das Drogas Hipolipemiantes

As drogas hipolipemiantes atuam de diferentes formas para reduzir os níveis de lipídios no sangue. Uma das principais classes de drogas hipolipemiantes são as estatinas, que inibem a enzima HMG-CoA redutase, responsável pela síntese de colesterol no fígado. Com a inibição dessa enzima, ocorre uma redução nos níveis de colesterol total e colesterol LDL (o chamado "colesterol ruim"). Além disso, as estatinas também aumentam os níveis de colesterol HDL (o "colesterol bom") e reduzem os triglicerídeos.

Outra classe de drogas hipolipemiantes são os fibratos, que agem ativando a enzima lipoproteína lipase, responsável pela degradação dos triglicerídeos. Com isso, ocorre uma redução nos níveis de triglicerídeos e um aumento nos níveis de colesterol HDL. Os fibratos também podem reduzir os níveis de colesterol LDL, porém em menor grau que as estatinas.

Classificação e Efeitos Adversos das Drogas Hipolipemiantes

As drogas hipolipemiantes podem ser classificadas em diferentes classes, como estatinas, fibratos, resinas de troca iônica, inibidores da absorção de colesterol e ácidos graxos ômega-3. Cada classe de droga possui mecanismos de ação e indicações específicas.

Apesar de serem eficazes no tratamento dos distúrbios lipídicos, as drogas hipolipemiantes podem apresentar alguns efeitos adversos. As estatinas, por exemplo, podem causar dores musculares, elevação das enzimas hepáticas e, em casos raros, rabdomiólise. Já os fibratos podem causar distúrbios gastrointestinais, como náuseas e diarreia, além de aumentar o risco de cálculos biliares. É importante que o uso dessas drogas seja acompanhado por um médico, que poderá avaliar os benefícios e riscos de cada tratamento e ajustar a dose conforme necessário.

Você não pode copiar o conteúdo deste site!

Plano Basic Pharmus MC

Experimente por 30 dias grátis

Ideal para farmácias individuais que precisam de uma solução online para escrituração, independente de outros sistemas.

Plano Premium

Recomendado para farmácias independentes e distribuidoras
Atendimento Humanizado
Olá! 👋 Seja muito bem-vindo(a).